Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

O Mar Aral

Mäyjo, 31.10.14

O Mar de Aral, com uma área de aproximadamente 68 mil quilómetros quadrados, era considerado (até pouco tempo atrás) o quarto maior lago do mundo. Contudo, essa realidade mudou de forma drástica e tudo o que resta hoje nessa área da Ásia Central, entre as fronteiras do Cazaquistão e do Uzbequistão, é um deserto tóxico.

A tragédia ecológica começou na década de 1960, quando a água dos grandes rios que alimentavam a bacia lacustre foi desviada com o objetivo de irrigar milhões de hectares de algodão. A NASA documentou durante os últimos 14 anos uma série de fotografias de satélites que evidenciam a extinção de qualquer rastro de água sobre o que foi uma vez o grande Mar de Aral. Para evidenciar essa realidade irreversível, foram divulgadas duas imagens, uma correspondente ao dia 19 de agosto de 2014, e outra de 25 de setembro de 2000.

a.jpg

aa.jpg

 

 Fonte: El Universal  

Mar de Aral: quarto maior lago do mundo está quase seco

Mäyjo, 30.10.14

Mar de Aral: quarto maior lago do mundo está quase seco (com FOTOS)

Localizado entre o Cazaquistão e o Uzbequistão, o Mar de Aral, que na verdade é um lago de água salgada – e foi outrora o quarto maior do mundo -, está quase seco. Uma série de imagens divulgadas pela NASA revelam que o lago quase desapareceu desde 2000.

Contudo, e ao contrário do que acontece com outros lagos, esta não é uma consequência do aquecimento global, mas sim de um programa soviético de desvio de água implementado no início do século XX e acelerado nos anos 1960.

O lago era alimentado pelos rios Syr Darya e Amu Darya, antes do regime soviético os desviar no início do século passado para irrigar as zonas áridas do Cazaquistão, Turquemenistão e Uzbequistão. Na década de 1960, o desvio intensificou-se e, desde então, o volume de água presente no lago começou a diminuir.

Tudo aparenta que o reservatório está destinado a desaparecer completamente, o que vai acarretar consequências desastrosas para as comunidades que dele dependem. Com a diminuição de água, o lago tornou-se ainda demasiado salgado e poluído para suportar a vida dos animais marinhos nativos.

Os cientistas estimam que o que resta agora do lago corresponda apenas a 10% do tamanho original. O tempo seco desde ano agravou a situação do Mar de Aral e provocou a seca completa, pela primeira vez na história, do lobo leste da porção sul do lago.

Numa tentativa de salvar o que resta da porção norte do lago, foi construído em 2005 um dique. Desde então, o nível da água voltou a aumentar na região norte do mar. Esta porção do lago é alimentada com as águas do Rio Sur Darya, que vem das montanhas do Quirguistão e do Uzbequistão.

aral-8

aral-9